Buscar
  • Dani Greco

questões em branco


Existe um céu azul para o cinza que se vê. Quando a gente não vê a direção, quando a gente não sabe o caminho, quando o que se pensa, não é o que se parece, o que aparece. Em um verso de uma nova - ou velha - canção eu disse que “em branco fica o pensamento, as ideias, as ruas, as linhas, aqui, ali, entre”, estou BRANCO.

Branco fica quando a perspectiva de coisas se embaça, coisas que digo são essas coisas do dia-a-dia, vontades que você precisa deixar passar, desejos que talvez sejam melhor abafar, porque eles te definham, comem a sua carne como urubus.

Existem dias, semanas, meses, anos, minutos, segundos, que prosseguimos avançando, mesmo no tédio da mesmice do mundo, mesmo na corrida por dias mais leves, avançamos, do nosso jeito, mas avançamos.

Quando se apaixona por alguém, quando olha nos olhos e ali está tudo sendo dito, sem palavras. Deixar essa pessoa ir é entediante, saber que ela não pode estar ali, de nenhum jeito. Nem do modo como você gostaria, ou mesmo de qualquer modo. Por quê não se permitir a outras formas de se relacionar? O ser humano é tedioso. Por horas está ali, de repente não está nem por um segundo.

E de todas as questões que existem no universo? As questões de um corpo. Corpo carne, corpo vida, corpo ar, corpo travessia. Uma vontade de alcançar os 4 cantos do mundo, abrir o mapa mundi e atravessá-lo, ir embora, partir, simplesmente ir.

Existe um chamado, para cada um, para cada cinza existe um azul. Mesmo que o azul tenha esmaecido seus sentidos, calado a distância, existe um anil. Dentro do caos existe uma dança, um movimento, uma música, uma canção.

No branco estão todas as cores. Em branco resta o amor, as promessas, o chamado, a missão, o dom. O colorido está ali, em algum lugar, misturado, na passagem entre os dias, horas e segundos. O azul ainda existe, o cinza também existe.

Hoje sou branco. Hoje tenho faltas. Me falta respir(ar). Nesse vão do vagão da vida, sou eu mesma a saída, para as minhas indagações, questões, reclusões. É como escrevi em “Chuva”: “Eu, aqui, é sobre eu aqui, aqui sou eu, sobre aqui.”

Tentando ser ANIL.

#anil #azul #cinza #cor #colorido #grafite #pintura #tinta #branco #cores #amor

28 visualizações
Contato
daniegreco@gmail.com | (21) 998287443
Ou se optar, deixe sua mensagem abaixo:

    © 2014 por Danielle Greco. Criado com Wix.com.