Sobre (I) Racionar o Ambiente no Festival Baixo Centro

A Dani foi pra rua. Levou o com.move, tintas, o livro da Christine Greiner. Diziam que era no Festival Baixo Centro. Era lá no centro de São Paulo.

 

Numa proposta de interferências de mão dupla, tudo é performance, tudo faz parte. Vem solidão, mesa, notívagação. Vem som, batuque, samba. E a Dani samba. Só que não se ouve que da ditadura do Brasil sobrou tudo. A repressão tá aí. E quem não vê tenta continuar sambando. E quem vê tenta continuar sambando.

 

Samba, Brasil, samba.

 

A brasileira lê o corpo, que lê o ambiente, que lê as possibilidades, que leem a brasileira, que lê o ambiente, que lê o corpo, que lê as cores.

 

A que você vai dar visibilidade? E quem vai ter fama?

 

A primeira chuva leva as cores. Chuva nenhuma tira a experiência. 

 

 

Please reload

Featured Posts

Teoria-Prática

September 21, 2018

1/10
Please reload

Recent Posts

September 21, 2018

January 24, 2017

January 27, 2016

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags